Video Session Weblog

O blog da sua locadora!

Archive for setembro 2009

Emmy 2009, um clima déjà vu

leave a comment »

o elenco de 30 Rock, a melhor série cômica de 2009.

o elenco de 30 Rock, a melhor série cômica de 2009.

As séries “30 rock” e “Mad men” foram as grandes vencedoras da 61ª edição do Emmy Awards, neste domingo (20), como melhor comédia e melhor drama, respectivamente. “Mad Men” e “30 Rock” também foram as grandes vencedoras do ano passado, e receberam o maior número de indicações este ano – 22 e 16 respectivamente -, enquanto que o telefilme da HBO, Grey Gardens ficou com 17 indicações.

Mad Men, melhor drama em 2008, melhor drama em 2009.

Mad Men, melhor drama em 2008, melhor drama em 2009.

Pelo segundo ano consecutivo, Bryan Cranston, por Breaking Bad, e Glenn Close, por Damages, foram premiados com o Emmy de melhor ator e melhor atriz dramáticos. Eles levaram os troféus do ano passado por sua atuação.

Glen Close melhor atriz dramática de novo em 2009

Glen Close melhor atriz dramática de novo em 2009

Já os prêmios de ator e atriz coadjuvantes em drama ficaram com Michael Emerson, por Lost, e Cherry Jones, “24 Horas”.

Michael Emerson, o melhor coadjuvante em Lost

Michael Emerson, o melhor coadjuvante em Lost

O ator Alec Baldwin foi eleito o melhor ator de série de comédia por sua atuação em “30 rock”. Entre outros prêmios anunciados, Jon Cryer ganhou a estatueta como melhor ator coadjuvante de comédia, por “Two and a Half Men”, e Kristin Chenoweth foi escolhida a melhor atriz coadjuvante de comédia, por “Pushing Daisies”. Kristin aproveitou a oportunidade para dizer, entre lágrimas e sorrisos, que está desempregada e que também gosta das séries “The Office” e “24 Horas” , e por fim, agradeceu à academia “por premiar um programa que não está no ar”

Alec Baldwin o melhor da comédia por 30 Rock

Alec Baldwin o melhor da comédia por 30 Rock

Jon Cryer o melhor coadjuvante por Two and a Half Men

Jon Cryer o melhor coadjuvante por Two and a Half Men

O ator irlandês Brendan Gleeson e a atriz norte-americana Jessica Lange conquistaram os prêmios Emmy como os melhores em minissérie ou filme para televisão por seus trabalhos em Into the Storm e Grey Gardens, respectivamente. Os prêmios aos coadjuvantes desta categoria foram para Ken Howard, por Grey Gardens e a iraniana Shohreh Aghdashloo, por House of Saddam.

Jessica Lange, a melhor atriz em filme por Grey Gardens

Jessica Lange, a melhor atriz em filme por Grey Gardens

De diferente mesmo teva a australiana Toni Collette (United States of Tara) foi a surpresa da noite, ao ser eleita melhor atriz de comédia,
categoria na qual Tina Fey era favorita, por 30 Rock. E Family Guy, que pela primeira vez desde 1961, uma série de animação, Uma família da pesada/Family Guy, foi indicada na categoria de melhor série de comédia.

Toni Collette, a surpresa da noite

Toni Collette, a surpresa da noite

Grey Gardens conquistou o troféu de melhor filme feito para a televisão e Little Dorritt, o de melhor minissérie.

Grey Gardens da HBO, melhor filme feito pra TV.

Grey Gardens da HBO, melhor filme feito pra TV.

Confira todos os vencedores:

Melhor Atriz Coadjuvante em Comédia:
Kristin Chenoweth por Pushing Daisies

a série foi cancelada, mas Pushing-Daisies levou melhor atriz coadjuvante

a série foi cancelada, mas Pushing-Daisies levou melhor atriz coadjuvante

Melhor Roteiro de Série Cômica:
30 Rock pelo episódio Reunion

Melhor Diretor de Série Cômica:
Jeff Blitz, por The Office

Melhor Ator Coadjuvante em Comédia:
Jon Cryer por Two and a Half Men

Melhor Atriz em Comédia:
Toni Collette por United States of Tara

Melhor Ator em Comédia:
Alec Baldwin por 30 Rock

Melhor Apresentador de Programa de Reality Show de Competição:
Jeff Probst por Survivor

Melhor Programa de Reality Show de Competição:
The Amazing Race

Melhor Atriz Coadjuvante em Telefilme ou Minissérie:
Shohreh Aghdashloo por House of Saddam

Melhor Ator Coadjuvante em Telefilme ou Minissérie:
Ken Howard por Grey Gardens

Melhor Ator em Telefilme ou Minissérie:
Brendan Gleeson por Into the Storm

Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie:
Jessica Lange por Grey Gardens

Melhor Mininissérie:
Little Dorrit

Melhor Diretor de Programa de Variedades:
Bruce Gowers, por American Idol

Melhor Roteiro em Talk Show:
Daily Show com Jon Stewart, o segundo Lanterna verde

Melhor Trilha de Programa de Variedades:
Número de abertura do Oscar 2009 estrelado por Hugh Jackman

Melhor Talk Show:
Daily Show com Jon Stewart

Melhor Direção em Série Dramática:
ER

Melhor Roteiro em Série Dramática:
Mad Men

Melhor Ator Coadjuvante em Drama:
Michael Emerson por Lost

Melhor Atriz Coadjuvante em Drama:
Cherry Jones por 24 Horas

Melhor Atriz em Série Dramática:
Glenn Close por Damages

Melhor Ator em Série Dramática:

Bryan Cranston por Breaking Bad

Melhor Série Comédia:
30 Rock

Melhor Série Drama:
Mad Men

Anúncios

Written by Video Session Locadora

21 setembro , 2009 at 4:53 pm

Publicado em Uncategorized

Filme Noir

leave a comment »

fgolaj13se

O filme noir é um dos gêneros cinematográficos “de época” mais admirados e populares do final do século vinte. O termo noir significa “escuro” e filme noir é uma variação do termo francês do século 19 “novela escura”, para nomear escritores de mistério que gostavam de climas sombrios e oníricos. O termo film noir quase não era utilizado na época a qual os filmes foram produzidos (anos 30 e 40) mas no final dos anos 50, a crítica americana utilizava o termo filme noir para definir um tipo de gênero – especificamente um sub-gênero do filme policial.As principais características do estilo são atmosfera pessimista, fotografia escura e estética influenciada pela angulosidade dramática do expressionismo alemão. O filme noir retrata seus personagens principais num mundo cínico e antipático. No lugar do mocinho sem mácula, um homem comum de moral duvidosa. Em vez da mocinha voluntariosa, a mulher fatal cínica e ambiciosa que talvez, no final das contas, ame o protagonista.

Pacto de Sangue

Pacto de Sangue

Quando pensamos no exemplar mais marcante deste gênero que teve sua era de ouro no cinema americano das décadas de 40 e 50, o primeiro longa que vem à mente é “Pacto de Sangue” (Double Indemmity. EUA, 1944). Terceiro filme de Billy Wilder e sua primeira obra-prima, Pacto de Sangue pode ser considerado a própria essência do noir.Baseado no livro “Three of a Kind” de James M. Cain, “Pacto de Sangue” é um sarcástico, engenhoso e sórdido ‘thriller’sobre adultério, corrupção e assassinato. Barbara Stanwyck é uma mulher sedutora que consegue convencer um vendedor de seguros a matar seu marido sob condições específicas, para que ela possa receber o dinheiro do seguro em dobro.

Barbara Stanwyck, a femme fatale

Barbara Stanwyck, a ultimate femme fatale

Dentro deste universo denso e sombrio se passaram algumas das mais interessantes e envolventes narrativas hollywoodianas. Como “O Falcão Maltês: Relíquia Macabra” (The Maltese Falcon. EUA, 1941. John Huston), que muitos consideram o primeiro film noir americano.

Falcão Maltês: A Relíquia Macabra

Falcão Maltês: A Relíquia Macabra

Nesse filme o detetive Sam Spade (Bogart) é contratado por uma jovem (Astor) para que encontre sua irmã, mas logo percebe tratar-se de um blefe. A mocinha, aparentemente inocente, faz parte de um grupo de pessoas dispostas a arriscar suas vidas em busca do lendário e valioso falcão maltês, uma imponente estátua de ouro maciço, incrustado de pedras preciosas. Interessado em livrar-se da culpa por dois assassinatos que acredita ter ligação com o caso, Spade resolve observar de perto a procura pela estatueta e conhece os limites da ganância humana.
Em sua estréia como diretor, Huston criou o filme com o qual todos os filmes de detetive seriam comparados, uma história de crime e ambição com personagens peculiares e astutos e estética sombria.

 Sam Spade (Bogart), o ultimate detetive.

Sam Spade (Bogart), o ultimate detetive.

Apesar de ser considerado um gênero cinematográfico de “época”,o filme noir sempre está presente em produções hollywoodianas como por exemplo “O homem que não estava lá” (The Man Who Wasnt There”.EUA, 2001.Joel Coen e Ethan Coen) e Sin City (Sin City. EUA, 2005.Frank Miller, Quentin Tarantino, Robert Rodriguez)

"O homem que não estava lá"

Em “O homem que não estava lá”, um barbeiro está descontente e cansado de seu trabalho. Em sua casa não há possibilidade de contato com a esposa. Um dia surge uma oportunidade para entrar como sócio numa rede de lavanderias e para conseguir o dinheiro ele chantageia o chefe e amante da sua esposa. Diferente da maioria dos filmes noir o narrador desta trama é um barbeiro comum e calado, Ed Crane (Billy Bob Thornton), o oposto do detetive machão de muitos filmes do gênero.A grande figura masculina recai sobre o antagonista, Big Dave Brewster (James Gandolfini), que é chefe e amante da esposa de Ed Crane. A esposa de Crane, Doris Crane (Frances McDormand), é mandona e tediosa dentro da sua casa, porém mantém seu chefe como amante. A traição tem um papel fundamental na narrativa. Ed Crane chantageia Big Dave e quando é descoberto o assassina. Com o avanço das investigações sua esposa é presa injustamente e ele se vê forçado a contratar o melhor e mais caro advogado da região. “O homem que não estava lá” é um filme elegante, grave, em preto-e-branco, com enredo ambientado na América suburbana, em 1949.

o barbeiro caladão Ed Crane, (Billy Bob Thornton)

o barbeiro caladão Ed Crane, (Billy Bob Thornton)

“Sin City” é uma cidade sem lei onde três histórias sobre crimes e perseguição são contadas. Um policial corrupto põe em perigo o frágil equilíbrio do submundo de Basin City, uma série de assassinatos cometida por uma grande figura do clero e um pedófilo que tenta vingar um seqüestro mal sucedido.

Sin City

Sin City

Todas as histórias estão fortemente apoiadas em pontos clássicos da narrativa policial. Detetive Hartigan (Bruce Willis) vive o conflito entre a omissão ou a possível destruição de sua carreira. Marv (Mickey Rourke) e Dwight McCarty (Clive Owen) passam por inúmeras situações de risco e cometem dezenas de crimes para proteger ou vingar suas amadas.A corrupção e a violência são os elementos e a estilosa fotografia que remete ao preto-e-branco estabelecem a aura filme noir.

Sin City noir moderninho

Sin City noir moderninho

A seção de Recomendados da VideoSession está cheia de clássicos do filme noir como: “Quando fala o coração”,”A Dama de Shangai”, “Crepúsculo dos Deuses”, “A marca da maldade”entre outros. E sem esquecer as versões modernas do noir: “Los Angeles – Cidade Proibida”, “Blade Runner”, “Chinatown” e “Dália Negra. Veja ou reveja.

Written by Video Session Locadora

19 setembro , 2009 at 12:57 pm

Publicado em Recomendados

Patrick Swayze – 1952 – 2009

with 2 comments

423px-Swayze2

O ator Patrick Swayze morreu nesta segunda-feira (14), aos 57 anos, após uma batalha de quase dois anos contra um câncer no pâncreas.

patrick-swayze02

Nascido em Houston, no Texas, filho de um caubói de rodeio e uma professora de balé, Swayze Começou sua carreira como bailarino clássico. Trabalhou como ator na Broadway, no cinema e na TV. “Vidas sem Rumo” (1983) de Francis Ford Coppola foi seu primeiro sucesso no cinema. Na época já tinha 30 anos, mas representou muito bem um jovem de 20 e poucos anos, o irmão mais velho e esperto da turma de bonitões que incluía Matt Dillon, Ralph Macchio, Rob Lowe, Emilio Estevez, Tom Cruise e C. Thomas Howell.

no alto, Patrick Swayze, Matt Dillon e Rob Lowe; embaixo: Emilio Estevez, Ralph Macchio, C. Thomas Howell e Tom Cruise

no alto, Patrick Swayze, Matt Dillon e Rob Lowe; embaixo: Emilio Estevez, Ralph Macchio, C. Thomas Howell e Tom Cruise

A carreira de Patrick Swayze após “Vidas sem rumo” é cheia de altos e baixos, muito mais baixos é verdade, mas os altos são memoráveis. Os dois grandes sucessos da sua vida são “Ghost – Do Outro Lado da Vida” e “Dirty Dancing – Ritmo Quente”.

com Jennifer Grey no super cult Dirty Dancing

com Jennifer Grey no super cult Dirty Dancing

“Dirty Dancing” (1987) é o filme que fez de Swayze um astro
conhecido no mundo todo. No papel do instrutor de dança Johnny Castle, Swayze era o sonho de 11 entre 10 adolescentes da época. Fez todo mundo pensar em praticar dança de salão. Além disso, ofilme é referência de moda, dança e cultura pop, sem falar, é claro, de ter emplacado o hit “(I’ve Had) The Time Of My Life”.

Em 1990, o ator se consagrou como protagonista de “Ghost – Do outro lado da vida”. No filme, em que contracenava com Demi Moore, ele interpretava um homem assassinado que tentava se comunicar com sua noiva através de uma médium (Whoopi Goldberg).Um ano depois, foi eleito o homem mais sexy do mundo pela revista “People”.”Ghost – Do outro lado da vida” está entre as cem maiores bilheterias do cinema, ocupando a 53º posição.

com Demi Moore em "Ghost - Do outro lado da vida"

Entre outros pontos altos da carreira do ator estão: a aventura surfista “Caçadores de Emoção” (1991), ao lado de Keanu Reeves, e “Para Wong Foo, obrigada por tudo, Julie Newmar” (1995), que lhe deu o Globo de Ouro de melhor ator.

no seriado The Beast

no serido The Beast

Seu último filme, “Powder blue” (2009), com Jessica Biel e Ray Liotta, estreou diretamente em DVD e ainda não foi lançado
no Brasil. Enquanto estava fazendo tratamento de quimioterapia, participou ainda de oito episódios da série “The Beast”.

img_2

Written by Video Session Locadora

17 setembro , 2009 at 12:29 pm

Publicado em Uncategorized

The IT Crowd

leave a comment »

Moss, Jen e Roy: The IT Crowd

Moss, Jen e Roy: The IT Crowd

A Video Session recomenda a série inglesa “The IT Crowd”, que em português, seria algo tipo “O povo da TI”. Ou seja, é a galera que trabalha com tecnologia da informação (TI), é o pessoal que presta suporte técnico de informática nas empresas. O seriado ironiza muito bem a rotina desses profissionais que por mais estranhos que possam paracer sempre quebram aquele galho!

The IT Crowd

Os técnicos de informártica da Revnholm Industries estão instalado num sujo, escuro, horrível e apertado subsolo, enquanto as demais equipes da empresa contam com moderna arquitetura e parecerem bonitos, felizes e com histórias de sucesso. Moss, embora seja muito inteligente, tem dificuldade de se comunicar com o que não possui teclado, sendo que a mulher da qual ele chegou mais perto foi a heroína dos games, Lara Croft. Seu colega Roy é sorridente, mas ao mesmo tempo possui uma personalidade que o distancia das pessoas normais. Jen é a nova chefe deste departamento e seu conhecimento em computação é nulo. Ela tem o enorme desafio de diminuir o abismo entre técnicos e executivos. Moss e Roy evitam trabalhar o quanto podem e não gostam da idéia de serem chefiados por alguém que não tem conhecimento de tecnologia. Mas Jen vai batalhar duro para integrá-los à empresa, além de ensiná-los como é verdadeiramente trabalhar em equipe. Hilário e imperdível!

the-it-crowd

The IT Crowd é escrita e dirigida pelo irlandês Graham Linehan e produzida pelo egípcio Ash Atalla (responsável pela The Office) para o Canal 4. A primeira temporada foi gravada diante de uma audiência ao vivo nos Estúdios Teddington, enquanto que a segunda foi gravada nos tradicionais Estúdios Pinewood. The IT Crowd tem três temporadas e foi um sucesso, ele foi indicado aos prêmios BAFTA e Rose D’Or 2006 de melhor sitcom.

the_it_crowd

Written by Video Session Locadora

10 setembro , 2009 at 12:12 pm

Publicado em Recomendados